NOTÍCIAS

• O Especial Bobô

Filme – foto 6

A David & Golias tem andado em grande azáfama na boa disposição gerada com a estreia de Bobô de Inês Oliveira. O filme teve a sua ante-estreia na Cinemateca de Lisboa no dia 6 de Maio estreando em seguida no Cinema City Alvalade – onde estreve três semanas consecutivas em cartaz – Cinema Dolce Vita de Ovar e UCI Dolce Vita Tejo. Na estreia viveu-se um momento único abrilhantado pela Kora de Brahima Galissá – uma importante presença no filme – que atribuiu ao Cinema City Alvalade uma aura quase mágica. Neste mesmo cinema foi apresentada uma sessão especial com alunos da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa (ESEL), tendo sido exibido no final do curso de pós-graduação sobre MGF. Seguiu-se um debate com a realizadora e com a antropóloga Alice Frade, há vários anos na luta contra esta prática nefasta.

Agora saído das salas de cinema está em curso um planeamento para a sua exibição pelos cineclubes do país. O filme já ganhou alguns prémios (Melhor Roteiro: Rita Benis e Inês Oliveira no Festival Internacional de Cinema do Caeté – FICCA – Bragança, Pará – e  Melhor Som: Vasco Pimentel, Raquel Jacinto e Hugo Leitão no Festival Caminhos do Cinema Português) e fez um interessante circuito internacional por diversos festivais.

• O Grande Killapy com 12 nomeações para os Prémios Sophia

Cartaz

O filme “O Grande Kilapy” de Zézé Gamboa tem 12 nomeações para os Prémios Sophia 2015:

– Melhor Som: Hugo Leitão e Branko Neskov

– Melhor Maquilhagem e Melhor Caracterização: Sano de Perpessac

– Melhor Guarda-Roupa: Teresa Campos

– Melhor Direcção Artística: João Torres

– Melhor Argumento Original: Luís Alvarães e Luís Carlos Patraquim

– Melhor Actriz Secundária: São José Correia e Silvia Rizzo

– Melhor Actor Secundário: Manuel Wiborg

– Melhor Realizador: Zézé Gamboa

– Melhor Actor Principal: João Lagarto

– Melhor Filme: O Grande Kilapy

• Fernando Vendrell Homenageado no Fantasporto

Fernando Vendrell

Fernando Vendrell, realizador, produtor e director da David & Golias vai este mês ser homenageado no Festival de Cinema Fantasporto. Segundo Mário Dorminsky “a escolha do homenageado recaiu sobre Fernando Vendrell por todo o trabalho que já desenvolveu e vai continuar a desenvolver dentro do meio, para além de já ter sido premiado no festival.” Para quem ainda não viu, parte dos seus filmes como “Pele” ou “Fintar o Destino” poderão ser vistos no decorrer do festival.

Aqui fica um artigo sobre Fernando Vendrell, a sua história, os seus filmes, anseios e ambições.

• Bobô Representa Portugal em Hong Kong

Filme – foto 3

De 27 de Fevereiro a 13 de Março, “Bobô”, de Inês Oliveira, vai representar Portugal no Festival de Cinema da União Europeia em Hong Kong. O cartaz conta com 16 filmes e as datas de exibição para “Bobô” serão a 06 e 08 de Março.

• Manuscrito Perdido Exibido Amanhã na RTP2

Manuscrito Perdido

O documetário “Manuscrito Perdido” de José Barahona será exibido amanhã (terça-feira dia 16) às 01h07 na RTP2.

“Manuscrito Perdido” é um filme português passado no Brasil sobre a nossa história comum e as implicações que elas têm no presente, no Brasil. O filme já percorreu mundo, ganhou prémios e teve a sua estreia comercial e sucesso em terras de Vera Cruz.

Dizem que no Mosteiro de Cairu, uma pequena cidade a sul de Salvador, existe um manuscrito perdido de Fradique Mendes. Fradique foi um poeta e aventureiro português, amigo de Eça de Queiroz, que se instalara na região no final século XIX.  Por ter libertado todos os seus escravos, foi odiado e perseguido pelos esclavagistas brasileiros. Na urgência da fuga, terá deixado em Cairu este manuscrito que reflectia sobre as origens da sociedade brasileira e se pronunciava sobre algumas questões sociais da época: os expatriados, a escravatura, e as lutas dos índios.

O filme parte em busca do manuscrito de Fradique Mendes (um poeta e aventureiro português, amigo de Eça de Queiroz). Por ter libertado todos os seus escravos, foi odiado e perseguido pelos esclavagistas brasileiros. Na urgência da fuga, terá deixado em Cairu este manuscrito que reflectia sobre as origens da sociedade brasileira e se pronunciava sobre algumas questões sociais da época: os expatriados, a escravatura, e as lutas dos índios. O filme refaz a viagem de Fradique Mendes na sua fuga, visitando alguns lugares que podem hoje fazer luz sobre estas mesmas questões: as comunidades dos descendentes dos escravos africanos, as aldeias indígenas onde Cabral primeiro chegou, e os acampamentos dos sem terra. No fundo grupos sociais que têm em comum algo com mais de 500 anos: a luta pela liberdade através da luta pela posse da terra.

Um filme a não perder.

• Prémios para Em Segunda Mão

Em Segunda Mão

Este o ano o filme “Em Segunda Mão” de Catarina Ruivo foi vencedor dos Prémios Sophia 2014 da Academia Portuguesa de Cinema em :

– Melhor Actriz Principal – Rita Durão

– Melhor Actor Principal – Pedro Hestnes

O filme foi também vencedor dos XIX Globos de Ouro da SIC:

– Melhor Actor para Pedro Hestnes (a título póstumo)

VI Prémio de Actores de Cinema da Fundação GDA:

– Melhor Actriz Principal – Rita Durão

• Cigano ganha prémios

NoticiaCigano   PremioCigano

Cigano de David Bonneville venceu o International Fiction Film Best 3 Golden Cat Award no melhor festival de curtas-metragens da Turquia, o Izmir International Short Film Festival. A curta-metragem com produção da David & Golias está a revelar-se exímia nesta conquista de prémios. Assim, recentemente venceu o Lenzing Award in Silver do Festival of Nations, a competição Quinzenal e Mensal do Shortcutz Xpress Viseu, o Prémio do Público para Melhor Curta-Metragem no Festival Queer Lisboa e o 3º Prémio no Farcume – Festival de Curtas-metragens de Faro. Anteriormente venceu uma distinção Coup de Coeur no Festival de Cannes e prémios no WILDsound Feedback Toronto Film Festival Festival Shorts On Tap, Londres.